Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

JOVEM MESMO BALEADO NA CABEÇA TENTA FALAR COM ALGUÉM AO CELULAR

FORÇA POLICIAL | 11:59 |

Atingido por um tiro na cabeça na manhã deste domingo (05), no bairro Pequi, em Eunápolis, Paulo da Silva Oliveira Júnior, 20 anos, não resistiu ao ferimento e morreu por volta das 15h no Hospital Regional.O jovem - que estava em estado crítico (houve perda de massa encefálica), aguardava uma vaga em uma UTI no Hospital Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, pois precisava passar por cirurgia.
O crime Populares têm duas versões para o crime. A primeira dá conta que Paulo trafegava de moto pela Rua Marcílio Dias quando teria sofrido uma emboscada. Uma pessoa ainda não identificada, que estaria em uma esquina, disparou à queima-roupa. A outra versão diz que Paulo tentou matar uma pessoa, que reagiu e tomou a sua arma, com a qual atirou em sua cabeça. O assassino – ainda não identificado, teria fugido com o revólver que Paulo usava. Em frente ao hospital, um familiar de Paulo falou que ele estava em sua residência, no mesmo bairro, quando teria recebido telefonema de uma pessoa ainda não identificada pedindo para que fosse ao local receber um galo usado em rinhas. Um jovem que estava na garupa da moto guiada por Paulo não ficou ferido e deve ser ouvido pela polícia, que ainda busca outras informações sobre autoria e motivação do crime. Trabalhava em vidraçaria Conforme familiares, Paulo trabalhava em uma vidraçaria no centro da cidade, não tinha passagens pela polícia ou envolvimento com crimes.
Radar64

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça