Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

POLÍCIA LOCALIZA CORPO DE JOVEM QUE APARECE SENDO EXECUTADO EM VÍDEO

FORÇA POLICIAL | 09:28 |

A Polícia Civil localizou nesta terça-feira (25) o corpo do jovem Marcos Vinícius Monteiro Caixeta, 18 anos, que aparece em um vídeo sendo executado em uma estrada de terra. A vítima estava no Instituto Médico Legal (IML) de Anápolis, a 55 km de Goiânia, como indigente desde o dia do crime. O suspeito de cometer o crime é um menor de 16 anos que guardava as imagens do crime no celular e foi apreendido ao fazer manobras arriscadas em uma motocicleta, em Goiânia.

À polícia, o adolescente confessou o ato: “Eu que matei ele. O crime cobra caro. Enquanto uns matam, outros morrem”. O reconhecimento da vítima foi feito pelo delegado Kleyton Manoel Dias, da Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) e pelo menor apreendido. A identificação se baseou nos traços do rosto e nas roupas que estavam no corpo encontrado no IML, que eram as mesmas usadas pela vítima no momento do crime, cometido no último sábado (22). O corpo foi encontrado em uma estrada de terra entre Leopoldo de Bulhões e Bonfinópolis por um morador da região que passava pelo local e acionou o IML. De acordo com a polícia, quando o assassinato foi noticiado, o instituto informou da existência de um corpo sem identificação e que tinha as mesmas características da vítima que aparecia no vídeo. A polícia informou que, após esse reconhecimento feito pelo delegado e pelo menor suspeito de ser o autor do crime, a família será acionada para ir até o IML para também fazer o reconhecimento e retirar o corpo para conseguir enterrar a vítima. Crime A polícia só descobriu a execução após apreender o jovem de 16 anos que fazia manobras arriscadas em uma motocicleta. No celular do adolescente havia um vídeo que mostrava todo o crime. Ele e outros dois homens são suspeitos de serem os autores do homicídio. No vídeo, os suspeitos estão no carro com a vítima. O trio zomba do rapaz ao conduzi-lo até o local onde ocorre a execução: “Chegou sua hora. Olha a missão hoje”. O jovem é assassinado em uma estrada de terra, próximo a Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia. Após atirar, o adolescente ainda pisa na cabeça da vítima. Outro criminoso se aproxima de Marcos e atira mais cinco vezes. O menor detido ainda diz: “Desgraçado, vai com Deus”. Segundo a família de Marcos, o jovem estava desaparecido desde o dia do crime. Uma prima de Marcos, que não quis se identificar, contou que o rapaz é usuário de drogas. Ela diz que não imaginava que ele pudesse ser assassinado. “A gente quer justiça. Ele não merecia morrer desse jeito, mesmo sendo usuário”, diz a parente. Militares acreditam que o motivo do crime é o fato de a vítima ter denunciado um criminoso para a polícia. A corporação faz buscas pelo outros dois jovens que aparecem nas imagens. O menor está apreendido na Delegacia de Apuração de Ato Infracionais (Depai). Além de dirigir sem Carteira Nacional de Habilitação, os policiais encontraram com o adolescente porção de crack e cocaína. O assassinato de Marcos será investigado pela Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios. Fonte: Redação

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça