Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

PROVA DE AMOR;HOMEM SAI DA PARAÍBA PARA DOAR MEDULA AO IRMÃO NA BAHIA

FORÇA POLICIAL | 13:30 |

“Sentimento de amor” é assim que o paciente Djair Brandão explica a atitude do irmão caçula, que saiu de Campina Grande, na Paraíba, para doar a medula para ele, em Salvador.
Djair descobriu que estava com leucemia no início deste ano, através de exames de rotina. A leucemia é um tipo de câncer que atinge a medula óssea, prejudica a produção de células sanguíneas e no caso de Djair, o transplante de medula é a única chance de cura para ele. Do total de oito irmãos, apenas Gláucio Brandão foi 100% compatível com Djair. Uma situação de sorte, já que encontrar um doador na família só acontece em 35% do total de casos. “É inexplicável o sentimento que você sente assim de querer ajudar”, conta Gláucio. O procedimento para a coleta de células tronco não traz riscos, conforme conta o coordenador do programa de transplante de medula óssea da Bahia, Marco Aurélio Salviano. “Nós temos no organismo uma quantidade de células tronco que ficam constantemente produzindo mais células e mais sangue o tempo inteiro. Então, você pode usar isso e não faz falta, isso regenera, então essas células tem uma capacidade contínua de produção. No outro dia ele [doador] já está voltando as suas atividades, não tem contra indicação nem muito problema para o doador”, explica. De janeiro até setembro deste ano foram feitos 38 transplantes de medula em todo o estado. Mas, na fila de espera, até julho deste ano, estavam 25 pacientes que ainda não tinham doador compatível. “A gente espera que mais pessoas entrem na campanha como doadores, para mostrar o amor humano de se doar a alguém”, disse Djair. De: G1

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça