Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

FAMÍLIA VELOU E QUASE ENTERROU CORPO ERRADO EM CRATEÚS

FORÇA POLICIAL | 22:08 |

Um fato um tanto quanto lamentável aconteceu neste sábado (27), em Crateús. Um rapaz, identificado como Antonio Ivanildo Amâncio, vitima fatal de um acidente de trânsito em Crateús, quase foi enterrado por engano e por outra família.
O irmão do Antonio Ivanildo, o José Iranildo Amâncio dos Santos havia indo ao IML e acabou identificando o corpo de outra pessoa que também havia sido vitima fatal de acidente, como sendo o de seu irmão. Depois do reconhecimento e dos procedimentos cabíveis, o corpo foi levada para a localidade de Lagoa das Pedras, distante a 30 km da sede do município, onde foi velado a noite toda pela família. Na manhã deste sábado (27), ao sair com o corpo para o sepultamento, eis que a polícia civil chega, com a noticia, de que o corpo que estava no caixão, não era o de Antonio Ivanildo Amâncio, e sim, o de um outro rapaz do município de Viçosa do Ceará, e que também havia morrido vitima de trânsito. O desespero tomou conta da família, que abriu o caixão, e percebeu que realmente, aquele não era o seu ente querido. A troca dos corpos só foi percebida, pela família da vitima do município de Viçosa, que ao receber o corpo, constatou que não se tratava de um membro da família. A troca dos corpos, foi realizada na tarde deste sábado (27), pelo Rabecão do IML de Sobral. A reportagem do blog não teve acesso aos dados da vitima de Viçosa, o que se sabe que ele também morreu vitima de acidente de motocicleta. Fonte: Blog do Manuel Sales

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça