Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

MARCAS DA VIOLÊNCIA;ADOLESCENTES QUEBRA CARA DE MULHER

FORÇA POLICIAL | 16:58 |

Aqui está mais um caso de racismo violento real que está sendo perpetrado . Desta vez, na véspera do Natal de todos os tempos . Nanna e seu namorado tinha acabado de sair de um táxi e estavam a caminho de volta para seu apartamento com presentes de Natal. O casal de jovens foram abordados por um adolescente imigrante que instigou uma briga :
Assim foi o gesto do agressor em desfavor das vítimas.O que você está olhando? eu mandei olhar?Nesse momento nem o casal não sabia o que estava acontecendo e o que havia de errado, modo que o casal só ia passado para continuar seu caminho.Neste momento vários jovens identificados como muçulmanos somalis saiu da toca e agrediram o casal .A jovem na foto acima foi brutalmente espancada e teve seu rosto esfregado ao solo.Os infratores ainda quebraram uma garrafa na cabeça dela,além de espancarem covardemente seu namorado com a cadeia de um bloqueio de ciclomotor . De acordo com a vítima,Roubo não foi a motivação , diz Nanna.

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça