Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

15 CRIANÇAS INGEREM VENENO EM ESCOLA NO CEARÁ E SÃO INTERNADAS

FORÇA POLICIAL | 14:17 |

Quinze crianças com idade entre 6 e 9 anos deram entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caucaia após terem sido envenenadas no início da tarde de ontem, por ingerirem curamínico, uma espécie de veneno para ratos.
O veneno tem o formato de bolinhas rosas, semelhantes a confeitos. Conforme informou o Cabo Luciano, do 12º Batalhão de Polícia Militar de Caucaia, existem duas versões para o envenenamento. A primeira é que uma das crianças, uma menina de oito anos, teve acesso ao cumarínico na porta da escola, quando um homem de bicicleta ofereceu vários pacotes da substância para que ela distribuísse entre os colegas, afirmando tratar-se de bombons. As crianças aguardavam a entrada na Escola de Ensino Infantil e Fundamental Helena de Aguiar Dias, localizada na Avenida dos Coqueiros, em Cumbuco. De acordo com relatos da menina à Polícia e aos familiares, trataria-se de um homem moreno, de cabelos longos e com tranças, ainda não identificado. Culpada A segunda versão trabalhada pela equipe de investigação é de que a menina teria trazido o veneno da própria casa e distribuído entre os colegas, além de ela própria ter ingerido. Ela teria criado a história para não ser considerada culpada. Equipes de plantão e do reservado do Batalhão de Polícia Militar, além de viaturas do Ronda do Quarteirão, estão em diligências para identificar um eventual suspeito. Cerca de uma hora depois de terem ingerido o veneno, as crianças começaram a passar mal na escola e, de lá, dez delas foram imediatamente levadas à UPA de Caucaia, tão logo as professoras identificaram o veneno. De acordo com a diretora da unidade, Maisa Gonçalves, as crianças chegaram por volta das 14h no local. “Imediatamente demos toda a assistência e transferimos toda a nossa equipe presente para o atendimento exclusivo às crianças. Foram quatro médicos, três enfermeiras, além dos técnicos de enfermagem voltados para o caso”, informa. Segundo Hermínia Moreira, uma das médicas que realizou o atendimento, as crianças chegaram ao local as crianças chegaram chorando muito e queixando-se de forte dor abdominal. Algumas reclamaram de tontura, náuseas e foi diagnosticado leve sangramento em algumas. A médica disse que a criança que mais ingeriu o veneno afirmou ter tomado onze bolinhas. Tratamento Os meninos foram tratados com hidratação, lavagem gástrica e carvão ativado. Alguns pacientes foram tratados ainda com vitamina K. No início da noite as crianças já se apresentavam estáveis e permaneciam em estado de observação, aguardando o resultado do hemograma para saber o grau de intoxicação. Uma das crianças, entretanto, precisou ser encaminhada ao Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox), que funciona no Hospital Instituto Dr. José Frota, em Fortaleza. “A criança estava se queixando mais de tontura e não estava aguentando realizar a lavagem gástrica. Esse é o procedimento padrão ratificado com o Ceatox, mas depois que passei o caso dessa criança, eles pediram que a encaminhássemos para lá”, afirma Hermínia Moreira. A criança também já passa bem. Por volta das 19h30, uma van com outras cinco crianças chegou à UPA, também pela ingestão do veneno. Conforme Maísa Gonçalves, essas crianças não declararam imediatamente ter ingerido o veneno, por medo ou vergonha. No entanto, alguns colegas disseram que elas também haviam ingerido, por isso foram levadas à unidade para realizar o diagnóstico. FIQUE POR DENTRO Veneno é de fácil acesso e comum em residências O cumarínico, veneno que intoxicou as 15 crianças de Caucaia, é usado principalmente no combate a ratazanas. A substância possui efeito anticoagulante e as consequências da ingestão podem surgir em até 72 horas, podendo causar cólicas, dores abdominais, vômito, tontura e diarreia sanguinolenta. Ao contrário do chumbinho, outro veneno para ratos comum, o cumarínico é um raticida legalizado, próprio para este fim e registrado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A intoxicação por cumarínico é mais comum em animais domésticos. No caso da ingestão por humanos, a pessoa intoxicada deve seguir imediatamente à assistência médica, onde será realizada uma lavagem gástrica da forma adequada. Em Fortaleza, o Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox), localizado no Hospital Instituto Dr. José Frota é a principal referência em intoxicações exógenas. Fonte: Diário do Nordeste

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça