Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

PAI CHORA DE VERGONHA AO VER FILHO PRESO ACUSADO DE ASSALTO

FORÇA POLICIAL | 16:24 |

Pai de rapaz preso por roubar celular em JP se defende e diz que deu educação: ‘Ele vivia na igreja, ainda é uma criança
O mestre de obras Ailton Marinho, de 44 anos, o pai desesperado que foi gravado desabafando ao ver o filho preso por roubar celulares nos ônibus, em João Pessoa, falou nesta sexta-feira (05) como está vivendo a situação. O vídeo se tornou sucesso e foi exibido no Jornal Hoje de ontem. Marinho deu entrevista hoje no programa Encontro com Fátima Bernardes contando os desdobramentos do caso. O pai explicou que ainda não conseguiu falar com o filho, que foi encaminhado ao presídio do Róger, onde ficam os presos provisórios em João Pessoa.
De acordo com o delegado da 4ª Delegacia Distrital, Antônio Farias, a família já acionou um advogado para cuidar do caso e o rapaz deverá responder pelo crime de assalto a mão armada. “Vi ele apenas de longe e disse para ele ouvir o advogado”, contou o homem que teme que o filho se perca lá dentro. “Eu estive lá, mas não tive contato com ele. Falei algumas palavras, disse que ele ouvisse o advogado, tenha cuidado lá dentro. A gente sabe que aquilo ali, a gente vê muito na mídia, que as vezes acontece de cair ali e cair no esquecimento. Aquilo não é lugar para meu filho, o lugar do meu filho é do meu lado, eu tenho certeza”, desabafou. Ainda desnorteado com o que aconteceu, o mestre de obras, afirma que quer entender o que realmente aconteceu. “Preciso saber o que realmente aconteceu, se ele realmente cometeu esse crime”, diz, destacando que se o jovem tiver culpa, deve pagar pelo crime, mas que como pai não deixará o filho sozinho. Nesta sexta, no programa de Fátima Bernardes, Marinho afirmou que o presídio não é o lugar onde ele pode receber ajuda. “Ali onde ele está não vai ser ajuda para ele, ajuda para ele será perto de mim e da mãe, e um órgão competente, uma pessoa estudada na área que possa ajudar meu filho. Se esteja (sic) envolvido e errou ele tem o direito de voltar para mim, para a vida e a social. Para poder a gente hoje em dia ajudar mais essas crianças. Para mim ele é um menino ainda. Acabei de soltar o meu filho no mundo. meu filho vivia na igreja comigo, e acabou conhecendo uns amigos... A gente não sabe o que acontece”, revelou aos prantos.Não soube criar - No vídeo que teve repercussão nacional um policial militar dizia que à mãe de Ramon não soube criar o filho. “A senhora não soube criar seu filho. Ele faz isso porque a senhora dá cobertura a ele”, disse o policial militar ao ver a mãe desconsolada com a prisão do filho. Ainda visivelmente abalado, o pai do jovem diz que está fazendo um grande esforço para não ‘desabar’. “Preciso ficar firme porque não posso deixar minha família sem esse apoio, preciso resolver essa situação”. Em relação a acusação que ele e a esposa não souberam criar o filho, Marinho se defendeu e garantiu que não muda nada, mas quer melhorar mais ainda. “Não mudarei nada. Eu acho que a educação que eu fiz pelo meu filho foi a melhor possível, eu e a minha esposa. Eu não acho legal a pessoa querer julgar a minha esposa ou a mim, que eu não dei a melhor educação. Ninguém está presente na minha família, a não ser a própria família e os vizinhos, que estão perto. Se ela errou com ele, foi tentando dar o certo, porque não tem só ele, tem mais dois (filhos) também. Então porque os outros dois não erraram também? A gente só quer o melhor, não quer o mal”, defendeu. Ailton revelou que o filho está matriculado no 1º ano do ensino médio em uma escola estadual que fica próximo à casa da avó, onde ele passa boa parte do tempo. Segundo o pai, a avó do jovem sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) recentemente e a família se reveza nos cuidados com a idosa. Ajuda – Marinho aproveitou a oportunidade para pedir ajuda para tirar o filho do presídio e orientar melhor o rapaz. “Eu estou aqui clamando uma ajuda para meu filho, eu estou aqui clamando uma ajuda para tirar o meu filho daquele local. Aquilo não é lugar para ser humano não. E para ninguém, aquilo não é lugar para humano. Aquilo é lugar para bicho, acho que nem para bicho. Bicho não deve ser tratado assim. Eu quero que me ajudem. Não quero fama, quero apenas ajuda para o meu filho, somente”, finalizou. O caso - O jovem foi preso na noite de quarta-feira com a ajuda da população e levado pelos policiais até a delegacia. Os passageiros do ônibus informaram para a polícia que o rapaz detido e outro suspeito entraram armados no veículo, no bairro José Américo, e roubaram os celulares das pessoas. Segundo a Polícia Militar, o rapaz estava com vários telefones celulares, mas no momento da abordagem não foi encontrada nenhuma arma com ele. Pelo menos oito aparelhos foram recuperados pelos policiais.
com informações G1

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça