Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

Duas adolescentes morrem afogadas, 01 hora depois, em outro lugar, o tio das meninas também morreu afogado.

FORÇA POLICIAL | 09:35 |

Na tarde deste último domingo (12) uma estranha e coincidente tragédia chocou a cidade de Governador Edison Lobão (660 km de São Luís). Três pessoas da mesma família morreram afogadas em lugares diferentes, entre as vítimas duas adolescentes.

Segundo informações de parentes das vítimas, as primeiras mortes ocorreram na “Prainha” localizada no Rio Tocantins. As primas Byanca de Sousa Silva de 14 anos e Kezia Lima Silva de 11 anos estavam em um passeio da igreja a qual pertencia e ambas tomavam banho no rio. Foi quando saíram da vista dos responsáveis e desapareceram nas aguas do rio. Ambas foram encontradas posteriormente sem vida, vítimas de afogamento.
Segundo relatos de um pescador que mora próximo ao rio, as meninas tinham costume de frequentar o local e tomar banho. Os corpos foram resgatados e encaminhados ao IML de Imperatriz.
A terceira morte ocorreu a 15 km do primeiro fato, no rio conhecido como “Geladinho” 01 hora depois da morte das meninas. Um homem identificado como Charles Silva Freitas de 36 anos estava com os amigos bebendo e tomando banho no rio quando por motivos desconhecidos acabou se afogando.
Coincidentemente, Charles era parente das duas meninas que teriam morrido uma hora antes. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu antes de dar entrada no Hospital de Governador Edson Lobão. O corpo do tio das duas meninas também foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz no Maranhão. Repórter Cidades / Plantão Policial

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça