Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

EM QUIXADÁ-CE;VIGIA FOI ASSASSINADO A TIROS QUANDO SEGUIA DE MOTO PARA CASA

portal a desgraça | 15:12 |

Uma semana após o assassinato do capitão da Polícia Militar Joaquim Soares Leite, de 64 anos, mais um crime de morte é registrado em Quixadá. Dessa vez a vítima foi o vigia Agenardo Alves de Sousa, 24 anos.
O crime ocorreu por volta das 21h30 em frente a Feira de Animais, no bairro Putiú. Ele seguia numa motocicleta quando foi alvejado por três tiros, dois na cabeça e um no braço direito. De acordo com a Polícia no momento o crime a vítima transportava uma mulher na garupa da sua motocicleta. A moto colidiu com um poste e ela sofreu escoriações na perna durante a queda da motocicleta e foi socorrida pelo Serviço de Assistência Móvel de Urgência (SAMU) para o Hospital Municipal Eudásio Barroso onde recebeu os primeiros socorros. Ela não soube informar quem foram os executores do crime. Segundo informações de populares foram ouvidos três disparos de arma de fogo mas ninguém viu o executor do crime, provavelmente dois homens numa motocicleta. A Polícia confirmou o número de tiros e disse que foram efetuados por revólver já que nenhuma cápsula de munição foi encontrada no local do crime. Quando os tiros são efetuados por pistola as cápsulas caem no chão. O motociclista assassinado morava no bairro Lagoa. Ele era servidor municipal. Foi vigia da Escola de Ensino Fundamenta Flavio Portela Marcílio, mais conhecida como Municipal.


Diário Sertão Central

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça