Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

Polícia Civil de Quixadá prende acusado de encomendar roubo de arma do Capitão Soares

portal a desgraça | 12:34 |

O menor envolvido disse que Diego tinha pago uma quantia de 50 grama de crack pela arma. Ele nega acusação
A polícia conseguiu prender na tarde desta sexta-feira, 21, o último acusado de participação em um assalto que culminou com a morte de um capitão Joaquim Soares Leite, pertencente a reserva da Polícia Militar.
O acusado foi preso pela Delegada Regional da Polícia Civil, Dra. Anna Claudia Nery, entre as cidades de Quixadá e Quixeramobim. Diego Tomé Maciel, 23 anos, conhecido popularmente como “Cabeção”, é o principal acusado de ter encomendado o roubo da arma do Capitão Soares. Segundo a Dr. Ana Claudia, durante o depoimento dos dois primeiros acusados que foram capturados, disseram que tinham sido contratados por “Cabeção” para roubar a arma do oficial. Ainda no depoimento, o menor envolvido disse que Diego tinha pago uma quantia de 50 grama de crack pela arma.Após a prisão, Diego foi conduzido para o IML de Quixeramobim para fazer o exame de corpo delito, em seguida, foi levado para a Cadeia Pública de Quixadá por força de um mandado de prisão preventiva. Ele nega envolvimento com esse crime. Com informaçções do site o Sertão é Noticias

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça