Atenção;Este site contém cenas violentas inadequadas para menores de 18 anos e pessoas sensíveis Aqui assuntos policiais são tratados da mais real maneira possível

FIM DO MUNDO;CASAL É PRESO ACUSADO DE ESPANCAR ATE A MORTE A PRÓPRIA FILHA DE 1 ANO E 7 MESES

FORÇA POLICIAL | 15:48 |

Um crime bárbaro e sem explicação chocou a população de Uberaba em Minas Gerais (440 km de Belo Horizonte) na manhã desta última quinta-feira (06). Uma criança identificada como Thamara Pereira de Lima, de apenas 01 ano e 07 meses, foi encontrada morta em cima da cama dos pais no bairro Parque dos Girassóis 2 .Ela apresentava traumatismo craniano, fratura no braço direito, hematomas na testa e pequenos cortes na orelha esquerda.
Tudo indica que ela tenha sido espancada pelos pais, que são usuários de drogas e álcool. De acordo com informações, os pais, Kelly Beatriz Pereira de Lima, 34 anos e Francisneio Santos Brito de 33 anos acionaram o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) alegando que a criança havia caído do berço e não estava respirando. Quando uma médica e um socorrista chegaram ao local encontraram a criança morta e o corpo em estado de rigidez indicando que ela já estava morta há algumas horas, a médica solicitou a presença da Polícia Militar por suspeitar de morte violenta. Os militares chegaram rapidamente ao local e se depararam com o casal totalmente desligados da situação e demonstrando muita frieza em relação ao que estava ocorrendo. O casal recebeu voz de prisão em flagrante por tortura resultante em morte. O crime gerou comoção na cidade e no momento da prisão moradores tentaram agredir os acusados. A Perícia Técnica da Polícia Civil foi acionada e uma perita criminal analisou o local onde a criança foi encontrada morta. O corpo da menina foi retirado da casa, enrolado em uma manta térmica nos braços da perita e levado ao Instituto Médico Legal (IML) onde passou por exame de necropsia. Vizinhos relataram que a mesma criança já havia sido agredida outras vezes e quando isso acontecia à mãe não deixava ninguém ver a criança e sempre inventava alguma desculpa. O Conselho Tutelar também esteve no local, pois desde 2012 o casal e sete dos 10 filhos que moravam com eles estavam sendo acompanhados. Segundo informações de uma conselheira, naquele ano os filhos foram retirados do convívio do casal depois que o órgão recebeu denúncias de que um dos filhos teria sido doado de forma ilegal e os outros estavam em situação de risco. - "Quando chegamos lá encontramos as crianças em um ambiente difícil, sem tomar banho, comida e nos disseram que eram agredidos pelo pai, fizemos o relatório e o juiz da Vara da Família de Uberaba decidiu levar todos eles para o abrigo enquanto os pais passavam por tratamento de desintoxicação’’ ,afirmou a conselheira. Em abril deste ano, Kelly Beatriz foi contemplada com uma casa por um programa social da prefeitura, estava trabalhando e o juiz entendeu que as crianças poderiam voltar ao convívio familiar e permitiu que elas fossem para a casa dos pai. Após a morte da criança, os outros seis filhos foram levados para ficarem sob os cuidados da avó materna, mas minutos depois o Conselho Tutelar foi orientado a retorná-las para o abrigo, onde estão agora. Em depoimento o casal entrou em contradição o tempo inteiro. A primeira a falar foi á mãe que sempre de cabeça baixa afirmou que a criança havia caído do berço na noite anterior e que as lesões no rosto e fratura no braço são de cerca de 15 dias por causa de uma queda do sofá. No meio do depoimento ela foi interrompida pelo marido que garantiu que não agrediu a menina e que saiu atrasado para o trabalho, pois a menina havia chorado a noite inteira atrapalhando ele dormir. Disse ainda que ao chegar ao serviço sentiu a consciência pesada e voltou para casa e assim que entrou no quarto encontrou a filha gelada. O casal tem várias passagens pela policia. O pai da criança tem passagens por estelionato, furto, lesão corporal e responde a sete inquéritos na Polícia Civil. A mãe responde a inquérito na Polícia Civil por suspeita de envolvimento com tráfico de drogas e um Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) por desacato. Ambos estão presos e encontram-se a disposição do Poder Judiciário.



Plantão Policial

Veja Outras Matérias Abaixo:

Seja Profissional Indique Á Fonte Correta; :
Plágio é crime,Veja;No campo penal: “Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). § 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003). Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)”.Fonte;Portal A Desgraça